Memorial do Consumo

Figueiredo: “consumo é a real experiência do consumidor com uma marca”

Fernando FigueiredoFernando Figueiredo, sócio e CEO da Bullet, tem o empreendedorismo na veia. Ainda como estudante, passou por agências como JWT, DPZ e PPR. Fundou a Bullet no último ano de faculdade e transformou a empresa, que, em sua essência, “promove consumo”, em umas das principais agências de live marketing/promo do Brasil. Já trabalhou com clientes como Unilever, Coca-Cola, Kraft (atual Mondelez), Volkswagen, Diageo, Pepsico e Philip Morris International, entre outros. Confira o papo do “Feof”, como é conhecido no mercado publicitário, com o Memorial do Consumo.

Memorial do Consumo: Quando você começou a se interessar por propaganda?
Fernando Figueiredo: Na verdade, sou de uma família de publicitários. Meu avô e meu pai atuaram em propaganda a vida toda. E, naturalmente, convivia nesse ambiente. Desde os 14 anos, usava minhas férias escolares para “estagiar” na agência que meu pai trabalhava e foi aí que a publicidade passou a fazer parte do meu interesse. Mas a Bullet nunca foi uma agência de publicidade. Então, a missão de criar algo derivado da propaganda foi o maior desafio.

Memorial do Consumo: Qual a sua memória sobre publicidade e consumo na infância? E atualmente?
Feof: Durante a minha infância, eram Clube Ping-Pong, Manual do Escoteiro Mirim, Kikos Marinhos e Pelé Ball. Atualmente, campanhas da Heineken, Coca-Cola e Apple.

Memorial do Consumo: Suas práticas de consumo ao longo da sua vida influenciam no seu trabalho? 
Feof: Sem dúvida. Nós somos o próprio consumidor para qual trabalhamos. Inevitável, ao criar para os consumidores, nos colocarmos no lugar deles. Atuamos como agência de engajamento. E, para entender o que faz o consumidor levantar do sofá e ir comprar um produto, precisamos revisitar nossas próprias experiências.

Memorial do Consumo: O seu trabalho influencia suas práticas de consumo?
Feof: Sim. A Bullet promove consumo. Em todos os seus estágios. O nosso papel é criar ferramentas que impactem e levem o consumidor ao ponto de venda para consumir. O que criamos no dia-a-dia nos faz testar o modelo na hora que viramos consumidor. Seja usando um aplicativo para comprar ou um site para concorrer e/ou ganhar um prêmio.

Memorial do Consumo: Como você se vê influenciando o consumo de uma família? 
Feof: Quando criamos um projeto como iPod no Palito, onde você vê a sua ideia sendo comentada, espontaneamente, na mesa de jantar de uma família, você percebe que acertou em cheio.

Memorial do Consumo: O que o consumo representa para você?
Feof: Consumo é a real experiência do consumidor com uma marca. Não necessariamente comprando-a, mas usando-a. Consumo é o que retroalimenta o sistema de comunicação. Quanto mais consumidores passam a consumir um produto a partir da sua ideia, mais faz com que o anunciante reinvista no modelo e, assim, a máquina não para.

SOBRE O AUTOR

é jornalista e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas do Consumo da ESPM-SP.