Memorial do Consumo

Suflair deu mais leveza ao mundo do chocolate

Captura de Tela 2017-09-09 às 16.29.08Os anos 80 estavam só começando e o mundo da publicidade desfrutava de um raro prazer para os dias de hoje:  lançar marcas de produtos. A indústria de consumo, em plena expansão no Brasil, ainda oferecia oportunidades nos mais variados segmentos, fazendo a festa de diretores de arte, redatores, produtores e donos de agências diante de generosas verbas para comunicação.

Foi nesse embalo que a Norton Publicidade, fundada pelo lendário publicitário Geraldo Alonso, criou uma de suas campanhas mais memoráveis: a do lançamento do chocolate Suflair, da Nestlé. O produto foi desenvolvido no centro de pesquisas da companhia, na Bélgica, por meio de uma técnica que o tornava aerado. A tecnologia dava a0 Suflair a leveza que caracterizava e diferenciava o chocolate.

“Fizemos várias pesquisas e o que ficou marcado foi o fato de os consumidores não conseguirem definir exatamente o que sentiam, dizendo que o Suflair desmanchava na boca”, explica Mario Castelar, na época responsável pela área de pesquisa e planejamento da Norton. Foi essa sensação que gerou o conceito de “chocolate diferente”, utilizado até hoje.

Felinto Pereira deSouza, o Fefeu, diretor de criação e de arte da campanha na ocasião, acrescenta mas um detalhe ao Posicionamento do produto. “As pessoas diziam que o Suflair desmanchava, mas também tinham a sensação de que havia menos chocolate do que nas versões maciças, dai a razão de enfatizarmos muito a leveza na ação”, diz ele, que assinou a criação com o redator Ronaldo Barzaghi.

O comercial de estréia, que foi ao ar no início de 1981, batizado de “Asa Delta”, não poderia ser mais simples: imagens de jovens degustando o chocolate com cara de surpresa, entremeadas por cenas aéreas que destacavam uma asa delta. “Um ponto interessante é que a asa delta também era uma novidade, estava entrando na moda no Brasil”, lembra Castelar. O segredo do sucesso, porém, coube ao compositor Edison Borges, o Passarinho, que criou o bordão “Suuuuuflair”, cantado em tom bem agudo – o que, de fato, tornou a campanha inesquecível. “A grande sacada foi mesmo o jingle do Passarinho”, destaca Fefeu, que desenvolveu campanhas para outros lançamentos da Nestlé, como Lollo, Diplomata e Surpresa

Anos depois, outro filme, que mostrava o chocolate voando pela sala, também trouxe muita visibilidade para o Suflair, que desde 2003 está fora da mídia. A prioridade do fabricante tem sido o trabalho de comunicação no ponto-de-venda, aliado a inovações de sabor e embalagem.

“Vamos aproveitar cada vez mais a sinergia entre o Suflair e outras marcas fortes da Nestlé para disponibilizar inovações ao consumidor, que são uma demanda muito importante nesse mercado”, explica Alexandre Biselli, gerente de marketing de chocolates da Nestlé. Entre as novidades que a empresa tem oferecido está a versão Alpino como produto de linha, após uma temporada como série limitada. O mesmo vale para a variação Moça, com chocolate branco aerado. Outra aposta é o Super Suflair, em embalagem de 130 gramas – o tradicional tem 50 gramas. O foco é conquistar a compra por impulso no supermercado, de olho nas famílias. O chocolate normalmente é vendido no auto-serviço, para consumo individual.

Ficha Técnica
Ano: 1981
Anunciante/produto: Nestlé/Suflair
Agência: Norton Publicidade
Direção de criação: Felinto Pereira de Souza, o Fefeu, e Ronaldo Barzaghi
Composição Jingle: Edison Borges de Abrantes, o Passarinho
Aprovação/cliente: Herman Kessler

 

Este texto faz parte do livro “Campanhas Inesquecíveis”, publicado pelo Meio & Mensagem, em 2007.

SOBRE O AUTOR

Maria Beatriz Portelinha é mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas do Consumo da ESPM-SP.