Memorial do Consumo

Cinema que faz pensar

Sabe quando você assiste um filme e sente um incômodo no final? Aquela sensação de desassossego, de que o filme tocou em questões

Crédito: Cinema10.com.br
Crédito: Cinema10.com.br

bem profundas? “O Adversário” é um desses filmes. Lançado em 2002 e falado em francês, ele conta a história de um homem que nunca se formou nem conseguiu um emprego, mas por vergonha das suas dificuldades, montou uma rotina fictícia para enganar sua família e seus amigos. O personagem principal passa 18 anos saindo de casa para trabalhar e passando o dia em um estacionamento, dentro do seu carro. Mas quando seus parentes começam a desconfiar e ele sente que sua mentira será desmascarada, ele decide matar toda a sua família.

O mais assustador é que o filme é baseado em fatos reais.
Como assim? Nosso professor doutor do PPGCOM, Vander Casaqui, assistiu o filme, sentiu esse incômodo e escreveu um artigo onde ele relaciona o que viu no filme com os autores e pesquisas que estudou. O Vander estuda empreendedorismo e sistema capitalista, nos dando uma visão do quanto esse enredo fala muito mais do que a história de um homem frustrado. O artigo reflete sobre os trabalhos que passamos a valorizar mais, sobre identificação entre funcionários e a empresa onde trabalham e o que acontecem com aqueles que não perdem o emprego. Como no trecho:
“O filme desenvolve uma curiosa relação com o conceito de trabalho estranhado de Marx (2004): ao não reconhecer-se na atividade pela qual é identificado, por ser uma dissimulação de sua verdadeira condição, Jean-Marc passa a constituir uma dimensão paralela, subterrânea em sua vida”
Quer ir mais fundo?
E o filme você conhece aqui: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-29062/
A história real você encontra aqui: https://www.newstatesman.com/node/152797

SOBRE O AUTOR

é curiosa, adora viajar e perguntar o porquê das coisas. Se formou na ESPM e trabalhou em grandes agências. Hoje atua como redatora, pesquisadora e estrategista independente. É mestranda do PPGCOM-SP