Memorial do Consumo

Não somos todos Madonna

O que é ser velho? A partir de que idade exatamente se torna velho? Ou então, quais são os sinais da velhice? Quantos sinais precisamos ter para sermos considerados velhos? Quando tentamos colocar a classificação “velho” de forma objetiva percebemos que ela tem um componente cultural: a velhice com certeza é um fenômeno biológico, mas a forma como classificamos e entendemos quem é velho é muito influência pela cultura.
Cena do filme Amor
Cena do filme Amor

Assim como outras minorias, os velhos e a velhice também são retratados de forma negativa.  E esse fenômeno leva o nome de idadismo, que leva à discriminação semelhante ao que o racismo e o machismo levam. Em artigo, a professora Dra. Gisela Castro traz teorias da comunicação e do consumo para pensarmos como a cultura cria todo um viés para a forma como enxergamos os mais velhos.

Em sua investigação, a professora e pesquisadora do PPGCOM-ESPM combina o arsenal teórico com manifestações culturais como um poema de valter hugo mãe, o filme Amor, que em 2013 levantou uma abordagem delicada para a velhice e o suicídio do ator Walmor Chagas, também em 2013. O artigo inteiro pode ser lido aqui.

SOBRE O AUTOR

é curiosa, adora viajar e perguntar o porquê das coisas. Se formou na ESPM e trabalhou em grandes agências. Hoje atua como redatora, pesquisadora e estrategista independente. É mestranda do PPGCOM-SP