Memorial do Consumo

O discurso da criatividade

Criatividade. Antes praticamente reservada ao mundo dos artistas, essa palavra tem figurado como um elemento chave nas estratégias de convocação para o consumo e para a gestão de si.

Em toda parte, os ‘criativos’ são apontados como os novos criadores de valor e de desenvolvimento para o mercado. Como resultado, o imperativo da criatividade se espraia sobre toda uma sorte de profissões: gestores, profissionais liberais, políticos etc.

Em um mundo conectado e plural, a criatividade figura como habilidade fundamental à sobrevivência. Porém, quem define o que é criativo? Toda a criatividade é acolhida – inclusive aquela que inclui o caos, o imprevisto, a tentativa-e-erro – ou a criatividade aceita é aquela que dribla ou resolve o problema?

Observando esse fenômeno, Adriana Lima de Oliveira, mestre e doutoranda no PPGCOM da ESPM-SP,  analisou uma série de documentos governamentais veiculados e disponibilizados pela mídia envolvendo a temática da criatividade.

“O enunciado ‘criatividade’ , repetido por sujeitos distintos como ‘governo, mídia e sociedade’ se relaciona com outros enunciados que circulam, como ‘cultura, trabalho, empreendedorismo’ e dá origem a novas formações discursivas, como, por exemplo, o empreendedor criativo. Isso faz com que o discurso tenha uma função normativa e reguladora, colocando em funcionamento mecanismos de organização por meio da produção de saberes, estratégias e práticas”,  explica Adriana.

A estrutura da ‘classe criativa’, considerada democrática e inclusiva, encobre mais do que revela as fragilidades da economia e da indústria criativa: deixa-se de falar em ‘exclusão’ para tratar de ‘seleção’. Coloca-se em funcionamento um sujeito ’empresário de si’ – um auto-gestor-criativo – que deve responsabilizar-se por alcançar um posto de ‘selecionável’. Nessa jornada, a criatividade é oferecida discursivamente como uma clara ferramenta. O que ela exatamente significa, porém, merece mais esclarecimento…

 

Você se interessa por esse tema de pesquisa? Para colaborar ou obter mais informações, envie um email para a pesquisadora: publicidade.dri@gmail.com

 

 

SOBRE O AUTOR

Rosa Fonseca é publicitária e mestranda no PPGCOM da ESPM-SP.