Memorial do Consumo

Julia Soycher, 22 anos, estudante

“No meu aniversário de 18 anos eu ganhei o melhor presente do mundo: uma vitrola. Sempre fui apaixonada por música, e adorava o conceito dos artefatos analógicos. Minha mãe, sabendo disso, me deu um toca discos e um vinil da minha banda preferida. Desde então, sou obcecada por sebos, e passo em diversas feiras de antiguidades a procura de discos, tanto os antigos, quanto os novos. Sei que muitos dizem que este formato dos álbuns esta morrendo, mas eu acredito que ainda há bastante chão, e que as tecnologias de streaming não ‘matam’ lógica nenhuma, apenas sobrepõe o que já existe por ai.”

SOBRE O AUTOR

é bacharel em Comunicação Social e mestrando em Comunicação e Práticas de Consumo pela ESPM, além de ser apaixonado por tecnologia, jogos, filmes e tudo que envolva o universo nerd.