Memorial do Consumo

Maria Fernanda Medeiros, 18 anos, estudante e técnica em análises clínicas

mafe

Pode parecer meio bobo porque hoje essas compras são tão cotidianas, mas a primeira vez que comprei um primeiro sutiã e um absorvente foi algo marcante. Lembro como se fosse hoje do tal sutiã, rosinha, tamanho 34. Pareceu tão estranho sentir aquilo no meu no corpo, era como se alguém tivesse amarrado um papel em um pedaço do corpo que costuma ficar livre…  Lembro de mim mesma indo na Drogasil comprar absorventes, morrendo de vergonha. Eu estava meio assustada, pensando o tempo todo ‘ai meu Deus, está todo mundo reparando em mim’. Ao mesmo tempo, eu sentia uma emoção diferente, uma sensação de que comprar aquilo fazia de mim uma adulta.

Outro momento que me marcou foi ganhar o meu primeiro celular. Lembro que era um MotoG, aquele da primeira geração. Todo mundo queria e eu tinha! Fiquei muito feliz! Fora que ter um celular só meu – e não mais compartilhado com a minha mãe – me abriu  um novo mundo, com privacidade e muito mais espaço para me conectar com meus amigos e me expressar.

A outra coisa que eu lembro muito é dos lugares que eu comecei a ir. Lugares que gritavam que eu não era mais só uma criança. Ir no cinema sozinha, sair para patinar no shopping, frequentar eventos de cosplay no parque do Ibirapuera, bater perna na Galeria do Rock (no centro de São Paulo)… Lembro que eu costumava amar o McDonald’s, mas,  na transição para a adolescência, não queria mais ir lá. Aquilo passou a ser lugar de criança, e então passou a ser importante para mim comer meus lanches no Burguer King (que eu estilosamente chamava só pelas iniciais, “BK”) e na lanchonete Fitiies.

Como era de se esperar, a nova fase veio com um novo visual. A menina toda montada em rosinha-Barbie que um dia fui entrou em uma onda gótica, pontuada a camisetas e bótons do Harry Poter, Percy Jackson e do filme Jogos Vorazes. Depois o cor-de-rosa voltou para o meu visual, mas na forma de um pink bem pop. Ah, e teve muito pink no cabelo. Aliás, teve a fase do cabelo pink, roxo, verde, azul… Provavelmente eu fui a consumidora número 1 de Keraton HardColor!

SOBRE O AUTOR

Rosa Fonseca é publicitária e mestranda no PPGCOM da ESPM-SP.