Memorial do Consumo

Interculturalidade, cidadania, comunicação e consumo

pesquisa-espm-interculturalidades-cidadania-comunicacao-consumo

Descrição

O grupo de pesquisa “Interculturalidade, cidadania, comunicação e consumo”, sediado no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo da ESPM-SP, desenvolve pesquisas em torno das interfaces entre interculturalidade, cidadania, comunicação e consumo, a partir de duas linhas de abordagem e atuação de seus integrantes: Migrações transnacionais, redes sociomunicacionais e consumo e Mobilidades, relações de gênero, comunicação e consumo.

Este grupo dá continuidade às atividades acadêmicas do extinto grupo Mídia, Cultura e Cidadania, criado em 2004, e sediado, até dezembro de 2013, no Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos-RS.

Ementa

As pesquisas do grupo focalizam as interfaces entre interculturalidade, cidadania, comunicação e consumo, a partir de duas linhas de abordagem. A linha “Migrações transnacionais, redes sociomunicacionais e consumo” está constituído por pesquisas orientadas à compreensão dos processos comunicacionais, midiáticos e de consumo das migrações transnacionais contemporâneas, A linha “Mobilidades, relações de gênero, comunicação e consumo” compõe-se de pesquisas em que a comunicação, as mídias e o consumo articulam-se na compreensão das mobilidades, fluxos, trânsitos e fronteiras que configuram as relações de gênero na contemporaneidade.

Objetivos

Investigar as relações entre interculturalidade, cidadania, comunicação e consumo, desdobrando-se em duas linhas. A primeira delas – Migrações transnacionais, redes sociomunicacionais e consumo – constituídas por pesquisas orientadas à compreensão dos processos comunicacionais, midiáticos e de consumo das migrações transnacionais contemporâneas, a partir do desenvolvimento de estudos focados das dinâmicas comunicacionais em redes de interação e mobilização e dos processos de cidadania social, intercultural e cosmopolita que envolvem as experiências de mobilidade humana.

Uma segunda linha – Mobilidades, relações de gênero, comunicação e consumo – compõe-se de pesquisas em que a comunicação, as mídias e o consumo articulam-se na compreensão das mobilidades, fluxos, trânsitos e fronteiras que configuram as relações de gênero na contemporaneidade, assim como a reflexão sobre os ativismos fundados em experiências centradas nas questões de gênero.

As pesquisas, de caráter empírico, têm buscado privilegiar abordagens orientadas à análise do consumo, da recepção e dos usos comunicacionais e midiáticos nas suas interfaces com a interculturalidade e os processos de cidadania. A noção de consumo, como fenômeno sociocultural, é assumida na sua dimensão simbólica, comunicativa e política, nas quais se engendram modos de pertencimento, participação, vínculos, sociabilidades e visibilidades, assim como se disputam projetos de vida e de sociedade. Interessa-nos, particularmente, as relações entre dinâmicas de consumo e as narrativas midiáticas que se gestam no contexto de emergência e consolidação da sociedade em rede e da cultura digital na contemporaneidade.

Linhas de Pesquisa

Linha 1: Migrações transnacionais, redes sociocomunicacionais e consumo

A primeira delas está constituída por pesquisas que visam à compreensão dos processos comunicacionais, midiáticos e de consumo das migrações transnacionais contemporâneas, a partir do desenvolvimento de estudos focados das dinâmicas comunicativas em redes de interação e mobilização e dos processos de cidadania social, intercultural e cosmopolita que envolvem as experiências de mobilidade humana.

Na perspectiva dessa primeira linha, as pesquisas desenvolvidas têm visado contribuir para uma compreensão dos processos comunicacionais engendrados pelas migrações transnacionais orientadas ao Brasil em um momento em que se discute o seu posicionamento como país de imigração e os marcos de formulação de uma nova política migratória. O marco sociocomunicacional adotado tem permitido oferecer elementos para a reflexão sobre os processos individuais e coletivos que envolvem a inserção de imigrantes na sociedade brasileira, sobre a constituição e dinamização de suas redes sociocomunicacionais, e, principalmente, entender suas dinâmicas de consumo e usos de mídias orientados às suas lutas por cidadania. A partir de um ponto de vista transdisciplinar, os estudos desenvolvidos pelo grupo têm buscado aportar, principalmente à área das ciências da comunicação, reflexões específicas sobre as experiências socioculturais das migrações internacionais, as quais têm sido focalizadas prioritariamente, por áreas como a sociologia, ciência política, história, antropologia, geografia e relações internacionais.

Linha 2: Mobilidades, relações de gênero, comunicação e consumo

Uma segunda linha compõe-se de pesquisas em que a comunicação, as mídias e o consumo articulam-se na compreensão das mobilidades, fluxos, trânsitos e fronteiras que configuram as relações de gênero na contemporaneidade, assim como a reflexão sobre os ativismos fundados em experiências centradas nessas relações. Na perspectiva dessa segunda linha, os estudos realizados têm buscado produzir reflexões específicas em torno das interfaces entre comunicação e consumo implicadas nas relações de gênero. As pesquisas desenvolvidas têm se orientado à compreensão dos ativismos e resistências engendrados nas estratégias de visibilidade demarcadas pela desestabilização dos binarismos e pelo reconhecimento das multiciplicidades, intersecções e trânsitos no campo das identidades de gênero.

Equipe

Coordenadora

Pós- doutorandos

Doutorandos

Mestrandos

Iniciação Científica

Externos

Internacionais

  • Amparo Huertas Bailén (UAB –Espanha)
  • Isabel Ferin Cunha (Universidade de Coimbra-Portugal)
  • Jessica Retis (California State University Northridge – EUA)
  • Mauricio Nihil Olivera (Universidad de la Republica – Uruguai)

Parcerias

Instituto de la Comunicación da Universidade Autônoma de Barcelona – InCom-UAB – Espanha

A colaboração  com o InCom-UAB foi iniciada no âmbito  do Programa Acadêmico de Cooperação Internacional Brasil- Espanha (CAPES-MECD) no período 2004-2008, no âmbito do qual foi realizada a pesquisa publicada em COGO, Denise; GUTIÉRREZ, María; HUERTAS, Amparo. Migraciones transnacionales y medios de comunicación: relatos desde Barcelona y Porto Alegre. Madrid: Ed. Los Libros de la Catarata, 2008.. O programa desenvolveu-se através de ações de docência, pesquisa e extensão por pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos (RS), onde o grupo de pesquisa IC3 esteve sediado anteriormente, e o Departamento de Comunicación  Audiovisual y Publicidad, da Universidade Autônoma de Barcelona.Posteriormente, as atividades de cooperação foram sendo ampliadas, tendo gerado, nos últimos anos, iniciativas acadêmicas conjuntas materializadas em publicações, organização de eventos acadêmicos, elaboração e apresentação conjunta de trabalhos em eventos, coorientações de teses de doutorado, publicações, e, mais recentemente, no lançamento e coordenação conjunta da coleção linha hispano-lusófona de obras de Comunicação no âmbito da Coleção Editorial UOC–ATLANTICA de Comunicación. http://portalcomunicacion.com/monograficos_det.asp?id=321

Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Desenvolvimento e atualização de Plataforma de Mídias de Imigrantes de São Paulo,  acervo de mídias digitais produzidas, a partir dos anos 90,  por grupos migratórios de diferentes nacionalidades no contexto do estado de São Paulo, desenvolvida com apoio do CNPq.

Acesso em:  http://www.museudaimigracao.org.br/destaque-home/midias-de-migrantes-de-sp/ e  http://midiasdemigrantesdesp.com.br

Observatório da Imigração (Obmigra) – Brasília

O Observatório resulta de um projeto de cooperação entre o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio do Conselho Nacional de Imigração (CNIg) e a Universidade de Brasília (UnB) que tem como meta ampliar o conhecimento sobre os fluxos migratórios internacionais no Brasil, mediante estudos teóricos e empíricos, e apontar estratégias para a inovação social de políticas públicas dirigidas as migrações internacionais. O Observatório trabalha a partir da análise de três cenários migratórios: a imigração internacional, a emigração brasileira para outros países e os projetos migratórios de retorno dos emigrantes brasileiros. A colaboração do grupo de pesquisa desenvolve-se através de participação em eventos e publicações organizados pelo Obmigra. Ver http://portal.mte.gov.br/obmigra/sobre.htm.

Produção

  • Encontros mensais constituídos por dinâmicas leitura e debate de textos, assim como apresentação de pesquisas dos integrantes do grupo e de convidados externos.
  • Publicação de artigos em periódicos científicos e capítulos de livros nacionais e internacionais da
    área da comunicação e de áreas afins.
  • Produção e apresentação de artigos congressos acadêmicos da área da comunicação e áreas afins em âmbito nacional e internacional para discussão dos resultados parciais e finais da pesquisa.
  • Organização de obras e números temáticos de periódicos nacionais e internacionais em torno do escopo de atuação do grupo
    Proposição e realização de simpósios acadêmicos em eventos nacionais e internacionais.
  • Proposição e realização, com base nos resultados obtidos nas pesquisas, em atividades de formação e intercâmbio que resultem de demandas de organizações governamentais e não governamentais e de outros setores sociais.
  • Co-coordenação da linha hispano-lusófona de obras de Comunicação no âmbito da Coleção Editorial UOC–ATLANTICA de Comunicación
  • Elaboração de relatórios finais das pesquisas desenvolvidas.

Biblioteca

Biblioteca do Grupo IC3

Calendário

2017-1

Dia 14 de fevereiro (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

– Apresentação dos novos integrantes do grupo de pesquisa

– Apresentação da agenda do grupo 2017-1

– Distribuição das atividades entre os integrantes do grupo: Atualização do site do GP, Projeto Plataforma de Mídias de Migrantes, Guia de Cinema e Migrações, Visita Prof. Dr. Jessica Retis.

– Agenda de entrega dos relatórios de qualificação

Dia 28 de março (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

– Encontro com a pesquisadora visitante do PPGCOM, Prof. Dra Jessica Retis –Califórnia State University Northridge, USA, para apresentação e debate das pesquisas discentes

Dia 25 de abril (terça-feira) – 14h30 às 17h30min

Leitura e debate dos textos:

– FRANÇA, Vera. Paradigmas da comunicação: conhecer o quê? In: MOTTA, Luiz Gonzaga et al. Estratégias e culturas da comunicação. Brasília, Ed UNB, 2002, p. 13-29

– FRANÇA, Vera. Crítica e metacrítica: contribuição e responsabilidade das teorias da comunicação. Revista Matrizes. v. 8, n 1, p. 101-116 jan./jun. 2014 http://www.revistas.usp.br/matrizes/article/view/90449/93223

Dia 23 de maio (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

– O conceito de comunicação nos projetos de pesquisa discentes:

A partir de uma pesquisa bibliográfica sobre o conceito de “comunicação”, com base em textos produzidos por pesquisadores da área da comunicação, elaborar uma reflexão escrita, a ser apresentada oralmente, sobre como o conceito será utilizado e desenvolvido na dissertação e/ou tese, detalhando aspectos/dimensões desse conceito.

2017-2

Dia 22 de agosto (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

–  Apresentação dos integrantes e da pesquisa

– Informe e distribuição de atividades do grupo: atualização do site, Plataforma de Mídias de Imigrantes do  Museu da Imigração, Guia Cinema e Migrações, etc.

–  MIGRAÇÕES, FRONTEIRAS E TECNOLOGIAS DE CONTROLE

Apresentação e debate do texto:

WENDEN, Catherine Witol de. L’immigration. Paris: Groupe Eyrolles, 2017, p. 15-42. (cap. 1-2)

JARDIM, Denise. Imigrantes ou refugiados? Tecnologias de controle e as fronteiras. Jundiaí: Paco Editorial, 2017, p. 23-94.

Dia 19 de setembro (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

CORTINA, Adela. Cidadãos do mundo – para uma teoria da cidadania. São Paulo: Loyola, 2005. p.17-76 (cap. I e II); p. 139-169 (cap. VI)

Dia 24 de outubro  (terça-feira) – 14h30min às 17h30min

– GOHN, Maria da Glória BRINGEL, Breno (orgs). Movimentos sociais na era global.    Petrópolis: Vozes, 2012.

Parte I-  Apresentação e Cap. 1 Teorias dos Movimentos sociais na contemporaneidade – p. 9-36

Parte II –    6. Movimentos sociais e geração de novos direitos em tempos globais: o caso brasileiro  – p.  115-128

Parte II –  8. Migrações e movimentos sociais: transnacionalismo, mobilidade e mobilizações – p. 147-164

– HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento– a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed. 34, 2011. p. 7-26

Dia 21 de novembro (terça-feira)  – 14h30min às 17h30min

–  Apresentação das pesquisas de pós-doutorado, doutorado, mestrado e iniciação científica dos integrantes do GP

Contato